Evangelho do Dia 20190223

S. POLICARPO, bispo e mártir

 

LEITURA 

Hebr 11, 1-7

«Pela fé compreendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus»

O autor da Epístola aos Hebreus dá a chave para interpretar os primeiros capítulos do Génesis, que temos vindo a ler ao longo da semana que hoje termina. Essa chave é a fé. Só a fé torna aqueles acontecimentos verdadeiros, não como narrativas históricas, mas como sinais e espelho da nossa condição e certeza de que Deus está nesta nossa humanidade para criar, para fazer justiça, para salvar, para fazer aliança.

Leitura da Epístola aos Hebreus

Irmãos: A fé é a garantia dos bens que se esperam e a certeza das realidades que não se vêem. Ela valeu aos antigos um bom testemunho. Pela fé compreendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis provieram do invisível. Pela fé, Abel ofereceu a Deus um sacrifício melhor que o de Caim; graças a ela, mereceu ser chamado justo e Deus aceitou os seus dons; e, graças a ela, depois de morto, ele fala ainda. Pela fé, Henoc foi arrebatado, para não ver a morte, e não mais foi encontrado, porque Deus o arrebatou; antes de ser arrebatado, recebeu o testemunho de que tinha agradado a Deus. Ora, sem a fé não é possível agradar a Deus, porque aquele que se aproxima de Deus deve acreditar que Ele existe e recompensa aqueles que O procuram. Pela fé, tendo sido divinamente avisado sobre as coisas que ainda não se viam, Noé construiu com religioso temor uma arca para salvar a sua família. Pela fé, condenou o mundo e tornou-se herdeiro da justiça que se obtém pela fé.

 

EVANGELHO segundo São Marcos, 9, 2-13

«Transfigurou-Se diante deles»

A cena misteriosa da Transfiguração é entendida pelos diversos Evangelistas de maneiras que se completam umas às outras: Jesus revela-Se como o novo Moisés (Mt.); com esta narração, prepara-se a da paixão (Lc); a Transfiguração anuncia a Ressurreição (Mc.), como se vê na passagem que hoje lemos: aí a Transfiguração é como que antecipação da Ressurreição. Tudo, aliás, em Jesus se encaminha para esse termo, em que o homem, uma vez vencida a morte, se encontra, transfigurado, na glória de Deus.   

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e subiu só com eles para um lugar retirado num alto monte e transfigurou-Se diante deles. As suas vestes tornaram-se resplandecentes, de tal brancura que nenhum lavandeiro sobre a terra as poderia assim branquear. Apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: «Mestre, como é bom estarmos aqui! Façamos três tendas: uma para Ti, outra para Moisés, outra para Elias». Não sabia o que dizia, pois estavam atemorizados. Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado: escutai-O». De repente, olhando em redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus, sozinho com eles. Ao descerem do monte, Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, enquanto o Filho do homem não ressuscitasse dos mortos. Eles guardaram a recomendação, mas discutiam entre si o que seria ressuscitar dos mortos. E perguntaram a Jesus: «Porque dizem os escribas que primeiro tem de vir Elias?» Jesus respondeu-lhes: «É certo que Elias vem primeiro para restaurar todas as coisas. Mas então como é que está escrito, a respeito do Filho do homem, que tem de sofrer muito e ser desprezado? Pois bem. Eu vos digo que Elias já veio; e fizeram-lhe tudo o que quiseram, como está escrito a respeito dele». 


Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

555. Por um momento, Jesus mostra a sua glória divina, confirmando assim a confissão de Pedro. Mostra também que, para «entrar na sua glória» (Lc 24, 26), tem de passar pela cruz em Jerusalém. Moisés e Elias tinham visto a glória de Deus sobre a montanha; a Lei e os Profetas tinham anunciado os sofrimentos do Messias (314). A paixão de Jesus é da vontade do Pai: o Filho age como Servo de Deus (315). A nuvem indica a presença do Espírito Santo: «Tota Trinitas apparuit: Pater in voce; Filius in homine; Spiritus in nube clara – Apareceu toda a Trindade: o Pai na voz; o Filho na humanidade; o Espírito Santo na nuvem luminosa» (316):
«Transfiguraste-Te sobre a montanha e, na medida em que disso eram capazes, os teus discípulos contemplaram a tua glória, ó Cristo Deus; para que, quando Te vissem crucificado, compreendessem que a tua paixão era voluntária, e anunciassem ao mundo que Tu és verdadeiramente a irradiação do Pai» (317).

SÁBADO, 23 de FEVEREIRO de 2019


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 


Evangelho do Dia 20190223

S. POLICARPO, bispo e mártir

 

LEITURA 

Hebr 11, 1-7

«Pela fé compreendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus»

O autor da Epístola aos Hebreus dá a chave para interpretar os primeiros capítulos do Génesis, que temos vindo a ler ao longo da semana que hoje termina. Essa chave é a fé. Só a fé torna aqueles acontecimentos verdadeiros, não como narrativas históricas, mas como sinais e espelho da nossa condição e certeza de que Deus está nesta nossa humanidade para criar, para fazer justiça, para salvar, para fazer aliança.

Leitura da Epístola aos Hebreus

Irmãos: A fé é a garantia dos bens que se esperam e a certeza das realidades que não se vêem. Ela valeu aos antigos um bom testemunho. Pela fé compreendemos que o universo foi formado pela palavra de Deus e que as coisas visíveis provieram do invisível. Pela fé, Abel ofereceu a Deus um sacrifício melhor que o de Caim; graças a ela, mereceu ser chamado justo e Deus aceitou os seus dons; e, graças a ela, depois de morto, ele fala ainda. Pela fé, Henoc foi arrebatado, para não ver a morte, e não mais foi encontrado, porque Deus o arrebatou; antes de ser arrebatado, recebeu o testemunho de que tinha agradado a Deus. Ora, sem a fé não é possível agradar a Deus, porque aquele que se aproxima de Deus deve acreditar que Ele existe e recompensa aqueles que O procuram. Pela fé, tendo sido divinamente avisado sobre as coisas que ainda não se viam, Noé construiu com religioso temor uma arca para salvar a sua família. Pela fé, condenou o mundo e tornou-se herdeiro da justiça que se obtém pela fé.

 

EVANGELHO segundo São Marcos, 9, 2-13

«Transfigurou-Se diante deles»

A cena misteriosa da Transfiguração é entendida pelos diversos Evangelistas de maneiras que se completam umas às outras: Jesus revela-Se como o novo Moisés (Mt.); com esta narração, prepara-se a da paixão (Lc); a Transfiguração anuncia a Ressurreição (Mc.), como se vê na passagem que hoje lemos: aí a Transfiguração é como que antecipação da Ressurreição. Tudo, aliás, em Jesus se encaminha para esse termo, em que o homem, uma vez vencida a morte, se encontra, transfigurado, na glória de Deus.   

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João e subiu só com eles para um lugar retirado num alto monte e transfigurou-Se diante deles. As suas vestes tornaram-se resplandecentes, de tal brancura que nenhum lavandeiro sobre a terra as poderia assim branquear. Apareceram-lhes Moisés e Elias, conversando com Jesus. Pedro tomou a palavra e disse a Jesus: «Mestre, como é bom estarmos aqui! Façamos três tendas: uma para Ti, outra para Moisés, outra para Elias». Não sabia o que dizia, pois estavam atemorizados. Veio então uma nuvem que os cobriu com a sua sombra e da nuvem fez-se ouvir uma voz: «Este é o meu Filho muito amado: escutai-O». De repente, olhando em redor, não viram mais ninguém, a não ser Jesus, sozinho com eles. Ao descerem do monte, Jesus ordenou-lhes que não contassem a ninguém o que tinham visto, enquanto o Filho do homem não ressuscitasse dos mortos. Eles guardaram a recomendação, mas discutiam entre si o que seria ressuscitar dos mortos. E perguntaram a Jesus: «Porque dizem os escribas que primeiro tem de vir Elias?» Jesus respondeu-lhes: «É certo que Elias vem primeiro para restaurar todas as coisas. Mas então como é que está escrito, a respeito do Filho do homem, que tem de sofrer muito e ser desprezado? Pois bem. Eu vos digo que Elias já veio; e fizeram-lhe tudo o que quiseram, como está escrito a respeito dele». 


Passo a Rezar

Catecismo da Igreja Católica

555. Por um momento, Jesus mostra a sua glória divina, confirmando assim a confissão de Pedro. Mostra também que, para «entrar na sua glória» (Lc 24, 26), tem de passar pela cruz em Jerusalém. Moisés e Elias tinham visto a glória de Deus sobre a montanha; a Lei e os Profetas tinham anunciado os sofrimentos do Messias (314). A paixão de Jesus é da vontade do Pai: o Filho age como Servo de Deus (315). A nuvem indica a presença do Espírito Santo: «Tota Trinitas apparuit: Pater in voce; Filius in homine; Spiritus in nube clara – Apareceu toda a Trindade: o Pai na voz; o Filho na humanidade; o Espírito Santo na nuvem luminosa» (316):
«Transfiguraste-Te sobre a montanha e, na medida em que disso eram capazes, os teus discípulos contemplaram a tua glória, ó Cristo Deus; para que, quando Te vissem crucificado, compreendessem que a tua paixão era voluntária, e anunciassem ao mundo que Tu és verdadeiramente a irradiação do Pai» (317).

SÁBADO, 23 de FEVEREIRO de 2019


 Saiba mais sobre a OCSSJ em www.santosepulcro-portugal.org

Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
Rua do Alecrim, 72 - R/C Dt.º
1200-018 LISBOA - PORTUGAL
Telef: + 21-3426853 - Fax: + 21-3474350
e-mail: oessjp@sapo.pt ou ocssjp@sapo.pt

 

Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.

Tel: +351 213 426 853

Fax: +351 213 474 350

Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por:


Actualize a informação sobre a Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém
e sobre a Terra Santa, através do site da Lugar-Tenência de Portugal.


Tel: +351 213 426 853


E-mail: oessjp@sapo.pt


Fax: +351 213 474 350


Rua do Alecrim, 72 -R/CDto. 1200-018 Lisboa

© Ordem de Cavalaria do Santo Sepulcro de Jerusalém

Desenvolvido por:

Web design por: